Dançando Com As Borboletas - Por Paola Boechat



Sinopse: Em “Jogando xadrez com os anjos”, a jovem Anny lutou bravamente por todos aqueles que ama, sempre encontrando forças no jogo de xadrez, que fora o último presente de seu pai. Agora, na continuação de sua jornada, a pequena inglesa deixa o país e, pela primeira vez, aventura-se no mundo à procura da família. Muitas descobertas a aguardam, mas também, novos desafios, que a levam a limites inimagináveis e a mistérios assustadores envolvendo aqueles que ela mais ama. Como sempre, Anny conta com a ajuda dos anjos de seu caminho, da terra dos sonhos, na qual é rainha, e das memórias do passado, que agora a assombram, ao mesmo tempo em que encorajam, e são como borboletas, sempre voando ao seu redor.


Dançando com as Borboletas | Fabiane Ribeiro | 294 páginas

“Poucos sabem construir história como ela. Poucos sabem amar, perdoar, sonhar, sorrir e se emocionar como ela. Poucos sabem dizer ‘eu te amo’ tão sinceramente quanto ela.”


Neste livro, Anny comemora seus 80 anos, já vivendo em outras terras mas, ainda acompanhada da eterna solidão...


Em meio às comemorações, homenagens e carinho que recebe, ela começa a relembrar (e assim nos contar) toda sua trajetória, desde o momento em que entendeu que era hora de seguir seu caminho por outros rumos.
Ela relembra cada uma das pessoas que passaram pelo seu caminho, cada sentimento, emoção, saudade, dor, alegria, conquista, aprendizado e tudo o mais que costurou em sua colcha de retalhos, ao longo dos seus 80 anos.


Como antídoto para a solidão que sentia, Anny começa a escrever várias cartas direcionadas a um dos seus muitos amigos (seus anjos), dividindo com ele todas as emoções que vivera até então. É nesse momento que conhecemos sua história, tudo o que viveu até seus 80 anos, amores, dores, alegrias, família, reencontros, desencontros, perdas e aprendizados.


Anny nunca deixou de viver, de amar, de acreditar no amor, na felicidade, mesmo quando tudo parecia querer ruir... Mesmo no caos, ela sonhava e sorria, lá no fundo do seu coração.


Ela continua a ser um amor tão puro, sincero e verdadeiro, mesmo com perdas e mais sofrimentos ao longo da sua vida.
Para Anny o mais importante era manter vivos seus sonhos, seu reino, seu Castelo, sua paz e sua intensa alegria de viver.


O recado de Anny é que nunca esqueçamos dos nossos sonhos, da nossa alegria, da nossa criança interior e de sermos felizes!!
Excelente leitura!


Interessante, esse também me prendeu e me cativou.
Recomendo sua leitura.

© BLOG CORAÇÃO DE LEITORA. Todos os direitos reservados.
Editado por: VICTÓRIA DANTAS.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo